segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Só o sacrifício de Jesus tem poder de resgatar o homem de seus pecados


Meu prezado leitor, eu o convido a meditar comigo na mensagem da Palavra de Deus em Lucas 23.15-18: “Nem mesmo Herodes, porque a ele vos remeti, e eis que não tem feito coisa alguma digna de morte, Castigá-lo-ei, pois e soltá-lo-ei. E era necessário soltar-lhes um pela festa. Mas toda a multidão clamou a uma, dizendo: Fora daqui com este, e solta-nos Barrabás”.

Todos nós que lemos a Bíblia conhecemos esse relato do ministério do Senhor Jesus. O Mestre estava preso, sendo julgado e seus seguidores também estavam sofrendo naquela ocasião. Jesus esteve diante de Pilatos e uma multidão escarnecia do prisioneiro. Os inimigos de Jesus faziam uma pressão tremenda contra Jesus porque o procurador romano estava julgando a causa de um homem de que ele já ouvira falar algumas vezes que só realizava o bem.

Pilatos tinha conhecimento do ministério de Cristo, mas naquela ocasião estava diante de uma multidão que exigia a morte dAquele que fez o bem para a humanidade. Chamo a atenção do leitor para o fato de como os homens podem ser cruéis em alguns instantes da vida, pois, para complicar ainda mais a situação, aquelas pessoas, sabendo que deviam decidir entre Jesus e Barrabás, um prisioneiro acusado de sedição, que certamente seu motim resultou em perda de vidas humanas, escolheram a libertação de Barrabás. Em nossos dias, Barrabás seria considerado um terrorista. Preferiram um terrorista a Jesus.

Após ouvir as palavras de Pilatos, a multidão manifestou aos gritos a sua vontade ao pedir a liberdade do criminoso.

Meditemos na situação daquele terrorista que, ao escapar de sua condenação e se dirigir à sua casa, lembra-se que o outro prisioneiro, que só fizera o bem, estava morto na cruz em seu lugar. Acredito que Barrabás tinha consciência disso. Tenho certeza absoluta que ele lembrava que Jesus havia sido crucificado em seu lugar. Quem havia transgredido as leis era Barrabás e não Jesus, que não tinha pecado, ou seja, nenhum crime pelo qual devia ser sentenciado pelas leis dos judeus ou dos romanos, mas o Senhor levou sobre si, espontaneamente, o lugar destinado a Barrabás, a mim e a você.

Reflita agora sobre a situação do homem natural, envolvido em seus pecados. Mas Jesus, conforme a revelação do profeta Isaías, levou sobre si nossos pecados e os cravou na cruz. Eu sou grato ao Senhor por Seu sacrifício e pela revelação de Sua Palavra, através da qual posso enxergar Jesus ressurreto, que concede-nos a salvação. Somente Ele pode dar ao homem a vida eterna.

Pr. José Wellington Bezerra da Costa
Presidente da AD em SP, Ministério do Belém,
CONFRADESP e CGADB

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

40ª AGO da CGADB - Cuiabá|MT - 12 à 14 de Abril de 2011

Inscrições para a 40ª AGO

A inscrição de associados para participarem do evento será realizada no período de 01/12/2010, até as 18 horas do dia 12 de fevereiro de 2011.
OBS. TODAS AS INSCRIÇÕES SERÃO FEITAS DIRETAMENTE, NA SECRETARIA DA CGADB.

Observações:

A inscrição de associados para participarem do evento será realizada no período de 01/12/2010, até as 18 horas do dia 12 de fevereiro de 2011, na sede social na Avenida Vicente de Carvalho, n° 1083, Rio de Janeiro, ou pelos telefones: (21) 3351-3054, (21) 3351-3387 e (21) 3351-5256 ou pelo site www.cgadb.org.br/inscricao, mediante o pagamento da taxa a seguir discriminada:

a) R$ 300,00 (trezentos reais),
incluindo alimentação, hospedagem em instalações cedidas pelas igrejas locais, e a inscrição para o evento, podendo ser parcelada em até três vezes iguais e sucessivas, até 12 de fevereiro de 2011;

b) R$ 120,00 (cento e vinte reais),
conforme Art 8º - § IV, do Estatuto Social, apenas a inscrição para o evento, podendo ser parcelado em até duas vezes, até a mesma data acima mencionada. As referidas taxas são irrestituíveis.
O valor deverá ser depositado no Banco Bradesco, Agência 26-4, Conta Corrente: 158.000-0, e confirmado mediante o envio do comprovante até a data acima aprazada;

c) A taxa de inscrição para presbíteros obedecerá ao mesmo critério de ministros;

d) A taxa de inscrição para esposas de pastores será de R$ 50,00 (cinquenta reais), sem alimentação e hospedagem;

III – O temário acima proposto e o horário de funcionamento das sessões poderão sofrer modificação, com a inclusão de assunto relevante a ser encaminhado pela Comissão de Temário, mediante publicação de edital suplementar posteriormente;

IV - As despesas de locomoção serão suportadas por cada associado.

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Setor 22 - Itaquaquecetuba


Igreja Evangélica Assembleia de Deus em São Paulo
Ministério do Belém
Sede Setor 22 - Itaquaquecetuba - SP
Avenida: Tancredo Neves, nº. 129, Bairro Estação

Pastor Setorial: Deusdhete Ferreira dos Santos

ENDEREÇO ELETRÔNICO:
http://assembleiabelem.br22.com/

sábado, 8 de janeiro de 2011

AD em São Paulo consagra 800 novos Obreiros

393 Diáconos e 407 Presbíteros são recebidos pelo Ministério do Belém

Obreiros sendo consagrados pelos pastores

O ano de 2011 é um ano de festa para as Assembleias de Deus no Brasil, é o ano em que a denominação completa 100 anos de fundação. Para marcar este ano tão importante, diversos eventos comemorativos serão promovidos pelas ADs em todo país, o que já está acontecendo no Ministério do Belém em São Paulo.

Para abrir as festividades, a igreja líderada pelo pastor José Wellington Bezerra da Costa, presidente da Convenção Geral das ADs no Brasil (CGADB), se reuniu nos dias 03 e 04 de janeiro, para realização de dois grandes cultos, na ocasião 800 novos obreiros foram consagrados à Diáconos e Presbíteros. Nas duas noites o templo-sede esteve repleto, cerca de 7 mil pessoas participaram da festa.

Deste grande número de obreiros consagrados, 355 foram separados para servirem como Diáconos outros 38 já consagrados em outras igrejas foram reconhecidos pelo ministério e mais 342 foram separados para estarem servindo como presbíteros e outros 65 foram reconhecidos.

O ato da consagração e a direção dos cultos esteve com o pastor presidente, José Wellington Bezerra da Costa, auxiliado pelo vice-presidente, pastor Wellington Junior e por muitos pastores do Ministério. Nas duas reuniões, antes do momento da consagração e reconhecimento os obreiros receberam orientações do líder a respeito de como devem viver os que aceitam servir a igreja do Senhor como diáconos e presbíteros, como devem se portar as famílias desses nobres servos que são escolhidos por Deus e separados pelo ministério para exercerem tais funções.

Pastor Presidente, José Wellington orientando os novos obreiros e suas famílias

Pastor Wellington ainda em suas palavras afirmou "Para nós é uma grande alegria receber os irmãos para servirem na obra do Senhor conosco, Deus chamou a cada um dos senhores, nós, o ministério, apenas apresentamos os irmãos a igreja. Todos os senhores tiveram seus nomes apreciados pelos nossos pastores e graças a Deus, nada que impeça o ato da consagração foi apresentado sobre vocês". A alegria era notória nos olhos marejados de lágrimas dos novos obreiros.

Um dos momentos marcantes das duas reuniões, foi quando os obreiros assumiram em publico, diante de suas famílias, ministério e igreja, o compromisso de servir com fidelidade a causa do Senhor e serem fiéis a Deus, a bíblia sagrada e ao ministério da igreja, que foi feito através do juramento que foi oficiado pelos pastores, José Wellington Costa Junior, vice-presidente e Samuel Freire da Costa, pastor setorial em São Bernardo do Campo, setor 29.

Novos Obreiros no momento do Juramento

Os 800 obreiros que foram consagrados receberam do ministério credenciais e o certificado de consagração. Todos os obreiros estiveram acompanhados da família, principalmente da esposa, o que demonstra para o ministério, o envolvimento de todos na obra do Senhor.

Nos dois dias de festa por ocasião da consagração o templo-sede esteve lotado

Vice-Presidente, pastor Wellington Junior falando aos Obreiros

Pastor Samuel Costa conduzindo o momento do Juramento

Pastores de todo ministério estiveram presentes nas reuniões,
impondo as mãos sobre os novos obreiros